O QUE ACONTECE SE USARMOS O ÓLEO DE RÍCINO

Conheça os efeito do Óleo de Rícino se for passado no cabelo, pele ou ingerido 

Seu cabelo está ressecado, com queda, caspa, fraco ou sua pele está com acne, linhas de expressão e olheiras? Então venha conhecer o milagroso remédio natural: O Óleo de RícinoResultado de imagem para ÓLEO DE RÍCINO PARA O CABELO

O óleo de rícino é o óleo extraído das sementes da mamona, tem efeito anti inflamatório e antioxidante, possui diversas formas de aplicações.

Hoje vamos conhecer alguns benefícios do óleo natura para nossa beleza, corpo e saúde.

O que acontece se utilizarmos o óleo de rícino nos cabelos?

  • Reduzirá a queda dos fios
  • Fortalecerá o cabelo
  • Estimulará o crescimento
  • Deixará os fios mais sedosos e saudáveis
  • Propiciará hidratação profunda
  • Reduzirá o ressecamento
  • Eliminará progressivamente as pontas duplas
  • Amenizará os efeitos maléficos causados por químicas, secadores e chapinhas
  • Auxilia no crescimento da sobrancelha

Basta aplicar o óleo no couro cabeludo, na extensão dos fios, utiliza-lo em hidratações, como reparador de pontas ou na etapa da nutrição capilar.

 

O que acontece se utilizarmos o óleo de rícino na pele?

  • Reduzir rugas e linhas de expressão
  • Desintoxicar os poros
  • Acalmar irritações na pele
  • Reduzir e eliminar coceiras
  • Proporcionar elasticidade à pele
  • Aliviar dores articulares
  • Queimadura de sol
  • Trata micose
  • Tratar com eficácia acne, verrugas, e dermatite
  • Acalmar a região dos olhos
  • Tratar infecções e inflamações
  • Age como antioxidante, retardando o envelhecimento

Bata aplicar sobre a pele, mistura-lo aos cremes hidratante ou usar como óleo de massagem misturado a outros óleos essenciais.

O que acontece se ingerirmos o óleo de rícinoResultado de imagem para ALIVIO INTESTINAL?

  • Age como laxante.

Basta ingerir 1 colher de óleo de mamona

 

 

 Imagem relacionadaPrecauções e contra-indicações do uso do óleo de rícino

O uso do óleo é desaconselhado a gestantes, pois pode induzir ao parto ou ao aborto, lactantes e pessoas com doenças intestinais graves ou com qualquer doença interna, também não devem fazer uso. Sempre é aconselhável consultar um médico antes.