7 MITOS E VERDADES SOBRE A PELE OLEOSA

Confira o que podemos de fato acreditar e colocar em prática sobre a Pele Oleosa

 Quem tem pele oleosa sabe o drama que é controlar o excesso de brilho. Lavar o rosto várias vezes durante o dia, passar lencinhos umedecidos e produtos adstringentes são algumas das medidas preventivas mais comuns. Confira abaixo o que podemos de fato acreditar e colocar em prática sobre a pele oleosa.

 

Protetor solar aumenta a oleosidade

Mito. Não há relação alguma entre a oleosidade excessiva produzida pelo corpo com o uso do protetor do solar. É por isso que existe diversos tipos de protetores específicos para cada tipo de pele. Se sua pele fica oleosa quando usa protetor solar é porque ele não é indicado para o seu tipo de pele, tente mudar.

 

Lavar o rosto com frequência elimina a oleosidade

Mito. Quando você retira o sebo do rosto durante a lavagem, a pele automaticamente o repõe, pois essa gordura que é eliminada existe para proteger a nossa pele, como se fosse uma película. Isso significa que não adianta lavar o rosto várias vezes ao dia, achando que isso vai reduzir a oleosidade. O ideal mesmo é fazer a lavar o rosto com sabonete duas vezes ao dia.

 

 

esfoliacaoEsfoliantes reduzem a oleosidade

Mito. O que acontece é justamente o contrário. Sabonetes esfoliantes limpam profundamente, e removem a oleosidade natural da pele, deixando ressecada. O resultado disso é um aumento na produção de sebo decorrente do uso incorreto do esfoliante.

 

 

façoPele oleosa deve evitar maquiagens

Mito. Hoje em dia, existem tecnologias avançadas que permitem pele oleosa usar maquiagem diariamente, inclusive, muitas mulheres usam maquiagem justamente para disfarçar ou diminuir os efeitos da pele oleosa. Após o uso da maquiagem, deve ser removida corretamente para evitar o entupimento dos poros e erupções cutâneas. Essa ressalva é válida para todos os tipos de pele.

 

A alimentação influencia na oleosidade da pele

Verdade. Alguns alimentos influenciam na produção de gordura pelas glândulas sebáceas, especialmente farináceos (farinha de trigo, farinha de mandioca, farinha de aveia etc.) e os que contenham proteína do leite, como queijos, iogurtes, o próprio leite, entre outros. Esses alimentos estimulam a produção de insulina, o que, somada à ação hormonal, leva ao surgimento mais frequente de cravos e acnes no rosto. 

Chocolate aumenta a oleosidade

Verdade.  Assim como a ingestão de comidas gordurosas influenciam na produção de gordura pelas glândulas sebáceas o chocolate também se inclui nessa lista de alimentos “gordos” quanto maior a concentração de leite mais quantidade do gordura ele possui. A notícia boa é que chocolate com quantidades maiores de cacau e menores de leite não levam a uma produção maior de sebo pelas glândulas. Logo você que é chocólatra, pode continuar comendo sim os chocolates, desde que não seja em excesso e com maior concentração de cacau.

 

Quem tem pele oleosa também tem cabelo oleoso

Verdade. A pele oleosa é causada pela produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas, então o excesso de oleosidade produzido pelo corpo também se estende ao couro cabeludo, conferindo aspecto oleoso aos fios também. 

.

Leia também: 8 MITOS E VERDADES SOBRE NOSSA PELE

FONTE